quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Monarco & Marisa Monte- Estação Primaveril


Querido Bloguinho, estamos distantes, não é mesmo?


Venho encurtar essa distancia com essa belíssima.


Ando muito resumida. Acho que estou conhecendo a negligenciada  e ao mesmo tempo tão insubordinada simplicidade. Pois ela é  para poucos. Discreta e elegante e nesse mundo tão sedutor em que a exposição é a cultura da moda, não se afina com esse tom.


Tem me bastado 140 caracteres em pequenas porções diárias e vezes não. Ou alguns recortes estupendos de outros talentosos no Instagran (que até voltei com o aplicativo que havia deletado por causa de uma pessoa para lhe fazer um carinho vez em quando pois compreendo que a gente também precisa viver para outréns), que também encontram no mínimo, um jeito muito estupendo de ser cúmplice da felicidade.





terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Peter Cetera ~ Paul Anka ~ Hold Me Till The Morning Comes



Veja meu bloguinho lindo que canção mais extraordinária.
Não posso privá-lo dessa beleza.

Há dias que ouço excessivamente.
Agora me acompanha na planilha basiquinha (não é aquela mirabolante, of course) que preciso finalizar :)




Garimpeira da Beleza

Desde ontem que visito o mundo virtual  sob os resquícios de uma atordoante embriaguês poética por conta de um recorte do admirável Érico Veríssimo.
Adoro ler citações e fico pesquisando, só por isso encontro essas pérolas.

Quando me reconheço como ~garimpeira da beleza~ sei  o que digo☺☺

A fonte do recorte:
seu livro ~Olhai os Lírios do Campo ~5a. edição - Editora Globo -1996 

A pesquisa me direcionou para o belo 
http://www.jodorecantodasletras.prosaeverso.net/ e  texto do Érico Veríssimo  aqui 
Um enxerto admirável.
Morri de amores.

Meu próximo livro a ser comprada certamente será o belo aqui reverenciado.


Sementes

E o Pavarini continua garimpando beleza


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Sementes



2017



~Precisamos dar sentido humano às nossas construções. E, quando o amor ao dinheiro, ao dsucesso nos estiver deixando cegos, saibamos fazer pausas para olhar os lírios do campo e as aves do céu~

(o esplêndido)

Érico Veríssimo

domingo, 1 de janeiro de 2017

Bom dia 2017

Bom dia bloguinho lindo .
Vamos começar o ano falando de coisas bonitas,  como sempre😍😊


Encontrei  essa declaração de amor a vc , meu querido 2017.


https://www.instagram.com/p/BOsvUenjyUw/

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Perfil

Talvez o último perfil de 2016

Esse meu olhar me seduz😜

As vezes brincava de dizer que eu não tive nada do meu pai. E podia ter os seus lindos olhos azuis da cor do céu. Até que entendi que ficaria simplesmente insuportável com a beleza deles. E que talvez eles não me representassem tanto como esses meus belos olhos negros.
Obrigada então Senhor por ser assim do jeitinho que me gosto tanto.  Só falta melhorar o coração e a soberba.
Hoje

segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Sementes


E muito bom dia!

Uma coisinha linda pra vc meu bloguinho do coração.








quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Ellie Goulding ~ Your Song

Amo essa canção desde sempre.
Apenas ontem conheci essa versão estupenda na voz da fascinante Ellie Goulding e não consigo me cansar de ouvi-la. 



Dormi ao seu som ontem.






Sementes




~ Não rejeite o tímidos começos /Eles também rumam aos finais ~
Gladir Cabral & Jorge Camargo


esplêndido ~
via belo Instagram do @pavarini

Azaléas

Mais uma vez, e pela terceiro ano, me visitam assim lindamente.
Amo





quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Suculência

Almoço que Mary Janes preparou para hoje



   ~Suculência ~ aqui se define.
(existiria essa palavra?)

Num dia

O vestido do aniversario num
 dia de trabalho


Talvez

Meu querido bloguinho,

já estava fazendo meus planos para voltar só pelo final de ano para as minham, de sempre, considerações acerca do final de ano.
Sabe como sou exibida e sem modéstia.

Mas uma angústia que me visita há dias me trouxe antes da hora. 
Aqui e meu lugar de descanso e de espelho.

Não quero ainda falar claramente sobre o que me aflige.

Mas estou certa de que fui terrívelmente  injusta, má, leviana,  com uma pessoa e isso está corroendo meu coração.

Passa-se os anos e continuo a mesma pessoa de outrora. Má e impulsiva.

E por conta disso me visita a lembrança a belíssima 



~Feliz de quem entende que é preciso mudar muito pra ser sempre o mesmo~
Dom Hélder Câmara

Só que nesse momento não me sinto nada feliz por entender isso.

Bem, mas como disse minha amiga

 "o ato positivo é que vc reconhece. Isso é o primeiro sinal de que está pronta para superar uma possível limitação"

Oxalá isso seja verdade!


Talvez eu fique por aqui, talvez volte para o anonimato.
Mas sabe que eu preciso me expandir,
me ler
para descobrir e possivelmente melhorar quem eu sou.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Despretensiosamente


Chegou ja a noitinha nos surpreendendo e acompanhado de seus filhos e sua encantadora secretária, a nossa doce Robertinha. A torta deliciosa de morango com chantilly estava em suas delicadas maos e ja com as velinhas acessas. E foram direto para a pequenina cozinha onde estava preparando os quibes (eu sempre atrasadinha e desorganizada no quesito cozinha) .

 Chorei copiosamente. Ja estava precisando de uma boa dose de choro e o momento foi  um delicioso  estímulo.
Chorar refina o coração.

E por um bom tempinho enquanto enrolava o restante dos quibes conversamos.
Passei o aniversario servindo a todos e imensamente feliz por isso.
De short, camiseta e touca preta.

Mas ja no final fui chamada a cantar novamente parabens e precisei trocar  as vestes descompromissadas.

Oramos e cantamos.


E de cabelo .molhados,  sem o batom e lapis de todos os dias, uma pausa para registrar
a alegria do encontro.
Com vestido - presente de Rosemure - Marcelinho querido e eu.

Uma noite memorável. Simples e acolhedora.
Despretensiosamente feliz.







Doce

E ontem o almocinho feito pela Neuzinha que me visitou esse fim de semana.
Um momento de pura delicia e leveza.

Os pratos brancos e delicados e taças, um conjunto doce e suave q como minha linda amiga doce do coraçao Ruthinha  , que me ofertou em sua visita de 2 de novembro, quando estava no Rio visvisando a  familia.

D. Ana que a acompanhou na visita me  encantou mais uma vez com sua jovialidade e sorrisos. Sentou no sofá com os pes no puff e ate tirou um cochilinho após o almoço.
 E passamos um encantador dia de finados, totalmente avesso  a sua tradição de  reverenciar a dor, reverenciamos ávida.

Bem, nao fizemos imagem. Estava tao envolvida que me esqueci.

Ontem nao. Sentadinha e depois de orar , fiz essas.




O arroz branquinho e solto  feito por mim.
Nelinha pediu que fizesse.
E uma delícia.



Totalmente




Tao, e tao doce , que nao me canso de olhar. E ja imagino a eestante vermelha e  o aparador de madeira para  apoiar  minha maquininha de costura que tem nome, Maria Rita, tao   apenas acessórias que faltam  para ele se tornar totalmente encantador.


LUIZA Rita Payés, Joan Chamorro , Ignasi Terreza del CD LUA AMARELA


Esplêndido




E a noite

transcorreu assim.
Leve, solta e encantadora.