sexta-feira, 23 de fevereiro de 2018

~Her~ 2013

Fugindo do habitual de pesquisar recomendações de filmes e descartar  após tenebrosa indecisão,   hoje  me surpreendi com um sim.

Sem sofreguidão  e seriamente entusiasmada, foi assistido em 3 partes . No Após cafe da manhã ainda de roupa de dormir, no almoço e agora a noite .

Encontrei aqui nessa bem generosa e elaborada lista. A melhor de todas pesquisadas antes. E olha que pesquiso.

Numa relação de 50 nomes, e dentre alguns já selecionados anteriormente, foi o de número 49.

Falo do magnífico ~~Her~~ , pelo roteiro, fotografia e interpretação estonteante de Joaquin  Phoenix - dantes admirado pelo belamente assustador ~A Vila~

Nem vou me prolongar na tentativa de uma resenha, não sou boa nisso e   encontrei duas bem merecidas e  adoráveis,   repletas de afinidades.

Essa  e mais essa e muito mais por essa net.

O filme é inovador.
(Um futuro que mais se assemelha a um presente bem sofisticado ainda mais solitário )
Pela abordagem realista numa trama nem tanto mas deliciosamente fantasiosa.
Suavemente dramático e embriagante. Romântico sem apelação.

Que fotografia. Que cores. Laranja. Laranja. Amarelo. Elegantemente colorido . Um luxo.
Apaixonei.

Houve momentos que gargalhei e viajei com a narrativa, e outros que tive que pausar e voltar para ouvir de novo o que me encantou.
Aqui um trechinho da magnífica interpretação do belo, elegante  e embriagante Joaquin Phoenix, que em sua performance solitária contagiou com o calor de  multidoes.
Só não entendo a injustiça de não ter sido indicado para o Oscar, como sua colega Scarlet .


Esqueci de dizer, mas teve dois momentos de
um piano fabulosinho .


Aplausos ininterruptos para o elenco de dublagem muito sensacional

A canção um doce


E já no meu Deezer, trilha para essas linhas digitalmente sacrificadas aqui nessa telinha de 5 polegadas :)






Assista. Para se deslumbrar  sem perda de belíssimas  ponderações.




quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Sementes


~A felicidade cria um ócio que nos permite esquecer. Mas a dor nos ensina uma lição que nos força a crescer~


The Killing
(4a. temporada)

(Ontem finalizei minha maratona.
Lamentável que chegou ao fim.
Estupenda série .)

segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

domingo, 18 de fevereiro de 2018

Sementes

Clara Dawn é tão estonteante .

De vez em quando leio recortes seus.

Adoro o Portal Raizes e só hoje soube que lindamente e editado por ela.
Aplausos Clara Dawn.

Visite
https://www.facebook.com/claradawnescritora


quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Tesouros da Ani

Sigo as postagens da Ani Dabar já ha muito tempo. Desde a minha primeira, e já deletada,conta no twitter. 
Por ter perdido o interesse nas leituras deixei de seguir outras pessoa da minha lista no Wordpress, mas a Ani não consegui "desistir".

E bem verdade que não leio seus posts com nenhuma frequência. Na verdade tenho lido muito pouco de forma geral. Ando num romance bom com o Netflix desde o ano passado. 

Até do Instagram, um deleitinho do passado,já desisti. Quando bate uma saudade das traquinagens da Hanan Mustafa e a meiguice da encantadora Melinda da Tatá Fersoza/Michel Teló, visito pela web. Não preciso, necessariamente, de conta para olhar o que não desisti de me encantar . 
Tem um ig que gostava muito de me deixar encantar. Uma designer que não me recordo o nome e que tem uma casa nas montanhas.  Seu marido se chama Sergio.Uma hora dessas me lembro.

Não sei, tenho desistido de muita coisa. Acho que para me manter mais leve. Desistir é tirar peso da alma, em alguma das vezes. 

Voltando à Ani, hoje parei para visitar e ler a caixinha do  Social do Gmail, coisa que não faço e talvez por isso não leio a Ani,  e me deparei com esse adorável post 

de persistir e desistir

por Ani

Ani é muito culta e doce, certamente uma visita deliciante andar pelo seu doce, refinado e encantador 

Armazém do que dá na telha



Cara, esse post é fascinante pois fala de um tema muito explorado do lado do avesso. Que é o de persisitir. De ter coragem, de progredir, de disiciplina, foco, e tanta mais coisas opressoras que te forcam a acreditar que ser feliz é ter exito e sucesso sempre.
E que a gente tem que sempre se superar. Pois o contrário disso é  gente prostrada. Sem felicidade :(


Há inclusive pessoas bacanas que lia e que estão aqui, mas  que parei de ler tamanho tanto "bons conselhos"para ser bem sucedido. Nossa, foi me sufocando.

Que prazer um discurso que foge a essa coisa opressiva de métodos para se alcançar a felicidade. Ter objetivo e trabalhar sobre,se tornou único de  sinônimo de felicidade.

"Emponderamento" da felicidade.

Eu quero vadiar dentro de mim. O que isso vai dar não sei. Ou onde isso vai dar, não sei.

O poeta diz que a felicidade não está no final do caminho, mas durante.  

Mas para aqueles que não gostam de ser contrariados e sempre tem um "mas" para apimentar o saco, digo que isso não significa que deixei alguns sonhos de lado, apenas que abandonei a sofreguidão de sonhar. 

Como diz o motorista da Van que me leva ao hospital com meu irmão, sigo só  "bem quietinha" e "no talento" (toda frase dele inicia ou termina com essas expressões que aprendi a gostar e sorrir ao ouvir) e a vida tá mansinha e gostosa.
Estou me sentindo a vontade dentro de mim, vivendo de acordo com o que sinto e creio. E consequentemente aqui fora. 
Tem coisas para melhorar em termos de sintonia, mas tudo tem o tempo.
Para coroar , só falta um alguém bem talentoso no carinho.


Fique agora com o vídeo da Gabi Vasconcellos tão bem garimpado pela elegante e doce Ani Dabar






(estou no trabalho mas tive que parar para exaltar a felicidade de ter lido hj o post da Ani. Se deixasse pra depois não o deixaria aqui e isso não podia acontecer :)

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Minha roseirinha

Que fofa


Meu linguicinha


Domingo

Ontem passamos o dia na casa dela, sempre doce e generosa.
Entre amigos  com comidinha boa e bebericando, tivemos um domingo amoroso.















  

























Obrigada Meu Deus❤

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2018

David Garret ~ Io ti Penso Amore



Esplêndido

Riquezas de Artur da Távola

Querido Artur da Távola,

Hoje ouvi música clássica pela manha. No metrô.
Não sei quem veio primeiro. Se sua lembrança ou se a música te trouxe a mim.
E Paganini, nessa versão com o David Garret, me recorda vc. 
E agora ao visitar o Feedly, no belo Caderno Aquariano te reencontrei.
Sincronicidade pura. Jung, que conheci belamente contigo.

Como encerrar essas linhas, não sei.
Pois não há palavras que encerre o que no coracão veio pra ficar.
A sua doce e bela lembrança.


(quando me lembrei de ti desejei um texto para deixar aqui e com uma cancão clássica. Mal sabia  que o texto ja esperava por mim.)
Artur da Távola  – homem precioso e refinado

Coisas que a vida ensina depois dos 40
Amor não se implora, não se pede, não se espera... Amor se vive, ou não. 
Ciúmes é um sentimento inútil. Não torna ninguém fiel a você. 
Animais são anjos disfarçados, mandados à terra por Deus para mostrar ao homem o que é fidelidade. 
Crianças aprendem com aquilo que você faz, não com o que você diz. 
As pessoas que falam dos outros pra você, vão falar de você para os outros. 
Perdoar e esquecer nos torna mais jovens.
Água é um santo remédio.
Deus inventou o choro para o homem não explodir.
Ausência de regras é uma regra que depende do bom senso. 
Não existe comida ruim, existe comida mal temperada. 
A criatividade caminha junto com a falta de grana. 
Ser autêntico é a melhor e única forma de agradar. 
Amigos de verdade nunca te abandonam. 
O carinho é a melhor arma contra o ódio. 
As diferenças tornam a vida mais bonita e colorida. 
Há poesia em toda a criação divina. 
Deus é o maior poeta de todos os tempos. 
A música é a sobremesa da vida. 
Acreditar, não faz de ninguém um tolo. Tolo é quem mente. 
Filhos são presentes raros. 
De tudo, o que fica é o seu nome e as lembranças acerca de suas ações. 
Obrigado, desculpa, por favor, são palavras mágicas, chaves que abrem portas para uma vida melhor. 
O amor... Ah, o amor... 
O amor quebra barreiras, une facções, destrói preconceitos, cura doenças...
Não há vida decente sem amor!
E é certo, quem ama, é muito amado. 
E vive a vida mais alegremente... 
© Artur da Távola - 1936/2008

Conheci Artur em casa de Nise da Silveira onde, juntos, líamos Jung no Grupo de Estudos. Ficamos amigos. Fiz o Mapa Natal dele. Um dia me escreveu linda cartinha sobre minha leitura. Saudades!

Fonte: Caderno Aquariano da bela e doce Martha Pires Ferreira
http://cadernoaquariano.blogspot.com/2018/02/riquezas-de-artur-da-tavola.html



sábado, 27 de janeiro de 2018

Será?

Acabei de limpar minha salinha.
Como isso me parece tão gracioso 😍
e trabalhei ao som de ~ Fly  me to the moon~ e bebericando um vinho doce como mel (e enjoativo 😄 que meu mano trouxe no ano novo).

Será que eu existo mesmo?!

Pronta para a vida

Aqui meu lugar preferido para tomar o cafezinho da manhã, falar com Deus, reaponder amigos atraves do zap ou email, devanear, ler o Twitter, ouvir minhas cancoea preferidas (como agora) , navegar na net, escrever nos bloguinhos, assistir a adorável Outlander e mais tantas outras coisas.

E entendo perfeitamente quando penso em Emily Dickinson ue passou seus ultimos anos de vida trancado em seu quartinho.

Esse é o lugar que mais passeio com , e dentro , minha alma e me divirto. E saindo daqui já me sinto pronta para a vida que me aguarda aqui fora.


No meu Deezer

Tem a encantadora e talentosa Mariana Aydar


Doçura de imagem


Domingo passado.


E sigo me deixando me encantar pela minha simplicidade, que segundo (atribuida) Leonardo da Vinci ~ a simplicidade é  o último degrau da sofisticação ~.
Beleza isso.

Espero que para esse domingo de amanhã, espero criar algo tão gostosinho assim pra desfrutar.
A Budweiser e pipoca já estão de prontidão... Mas como diz o Senhor Jesus, ~ nao vos preocupeis com o amanhã pois o amanhã cuidará de si mesmo ~ mais uma beleza.

sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

História de amor com as flores


Sementes




https://twitter.com/MarcioPochmann/status/951836027148218368

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Sementes

Esplêndido e adoravel Maiakovski 😍

Obrigada Willian De Lucca

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

~Angelina Jordan~










Esplêndida.
Aplausos!!

Dia dela

Tenho convivido com uma outra denise  nos últimos tempos.
E quem me fala sobre isso são minhas escolhas atuais. Que poderiam se camuflar em simples modismos, se eu não soubesse um pouco mais a.cada dia quem sou.

Um deles é por ele é que faço essa postagem  trata-se  da forma como agora ouço minhas canções.

Já não me seduz as rádios com seus leques de canções e noticiários. Não quero ouvir qualquer canção.  Aliás tem dias que ao ouço música classica. As palavras são desnecessarias.

Estranho-me. Logo eu que era uma paixonada por esse canal de entretenimento, e algumas vezes aqui me derreti em elogios. Agora não mais.

Fico no Deezer e lá já com uma centena e poucas canções que amo, vou buscando novas interpretações e aí conheço outras vozes e mais repertórios.

Ontem, ja ansiando por novo deslumbre ja na minha velha querida ~Fly me to the moon~ conheci a encantadora ~Angelina Jordan~ que é notavel.
E mais adorável é seu repertório recheado de minhas musas internacionais.

Assim, hj é o dia dela de encantar meu bloguinho.







Brio

Hoje resolvi visitar o Twitter e li agora no ~El País~ essa reportagem muito interessante e bonita. 

O amor é  um Mito, (e falo aqui numa concepção junguiana) e meu querido Mestre junguiano disse-me uma vez que o Mito nos escolhe.
Certamente não a mim. 

E falo sem pesar por não me achar mais apta para isso.
Não saberia amar sem as vestes do meu romantismo,  e elas ja não me cabem mais.

E isso me parece tão frio. 

Oxalá, ainda consiga encontrar emoções 
(e não razões - pois elas enfeiam o amor) para mudar de entendimento. 


Congratulations  (amo esse som in english) para o casal que foi escolhido pelo Amor, talvez porque o Mito de antemão  sabia que teriam brio para honrarem sua escolha. 


A reportagem por completo aqui

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/06/20/internacional/1497941687_898143.amp.html?__twitter_impression=true